24 outubro 2014

Seriados: 4 spin-offs pra você amar


Hoje é seeeeeeexta, uhul! E o que isso significa? Que além do final de semana estar chegando, tem post novo meu lá no E aí Beleza, hihi! Pra quem não sabe, posto lá de quinze em quinze dias, e hoje indiquei 4 spin-offs incríveis de seriados que também são maravilhosos! Sou viciaaada em seriados e gosto sempre de indicar meus favoritos e saber o que vocês andam assistindo também 

Pra ver meu post lá no blog da Kah, é só clicar aqui! E depois não esqueçam de me contar (aqui ou lá!) quais seriados e spin-offs vocês mais gostam e tem assistido ultimamente, hein? Vou amar saber, até porque estou procurando coisas novas pra assistir!

Espero que gostem!

                                                     Onde vocês me encontram:
                                                     

21 outubro 2014

Literatura: garota exemplar (gillian Flynn)




Hoje finalmente vim postar minha resenha de Garota Exemplar, da autora Gillian Flynn. Fazia muuuito tempo que esse livro estava na minha lista de leitura e, como o filme ia estrear, acabei passando ele na frente de outros livros e pedi pra editora Intrínseca, que me enviou um exemplar pra ler e resenhar aqui pra vocês, yay!  A resenha não tem spoilers, ok? Podem ficar tranquilos! 


Autora: Gillian FlynnEditora: IntrínsecaPáginas: 448





O livro é narrado em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Nick Dunne e Amy Elliot Dunne. Os capítulos do Nick são no presente, enquanto os capítulos de Amy são retirados de um diário que conta todo o ponto de vista dela desde quando o conheceu. Nick é um jornalista do Missouri, que foi a Nova York para estudar e trabalhar, mas acabou perdendo o emprego quando houve o grande auge da internet, que tomava cada vez mais lugar dos jornais e das revistas impressas. Já Amy cresceu em Nova York, onde foi uma grande inspiração para o país todo, já que seus pais escreviam uma série famosa de livros inspirada na filha, chamada Amy Exemplar. Depois que Nick perde o emprego, os dois decidem mudar-se para o Missouri, para que Nick consiga ficar perto dos pais doentes - a mãe com câncer avançado e o pai com alzheimer - e assim tentarem recomeçar a vida juntos.

Eles moram lá durante um ano, mas no dia do aniversário de cinco anos de casamento dos dois, Nick recebe um telefonema do vizinho dizendo que a porta de sua casa estava escancarada. Ao chegar lá, ele se depara com os móveis todos revirados e constata que sua esposa, Amy, está desaparecida. Ele chama a polícia, que logo começa um investigação minuciosa pra descobrir quem poderia ter seqüestrado ou matado Amy.



Não quero contar muito, porque é aí que as coisas realmente começam a acontecer. No decorrer da história, conseguimos enxergar cada vez mais a visão que cada um dos dois tinha do casamento e um do outro. São vários fatos, mentiras e reviravoltas que fazem a gente se perguntar o tempo inteiro o que realmente aconteceu e faz com que esse seja um livro muito difícil de deixar de lado. Eu também fiquei impressionada com a escrita da Gillian Flynn. Os detalhes, as personalidades, os acontecimentos dentro e fora da casa dos Dunne e todas as referências que ela coloca deixam o livro extremamente rico e real... E ainda faz a gente se apegar muito aos personagens e conseguir entendê-los tão bem, que muitas vezes me peguei terminando o raciocínio do Nick ou da Amy antes mesmo de acabar de ler o parágrafo... E mesmo que a gente muitas vezes consiga perceber o que aconteceu antes de ser revelado, nós ainda queremos ir até o final pra conseguir realmente entender os motivos. É mais do que uma história policial sobre um assassinato, é sobre um casamento entre duas pessoas com personalidades extremamente distintas, complexas, imperfeitas e doentias.

Outra coisa que eu amei, foi que o livro abordou de uma forma muito legal a influência da mídia na opinião popular e consequentemente em um caso policial e no júri. Como fiz comunicação, já estudei, li e assisti muita coisa sobre o assunto, e acho que esse livro conseguiu retratar isso de uma forma muito boa, mostrando que você pode construir ou desconstruir a personalidade e imagem de alguém através das informações que você escolhe colocar na mídia... E como isso é perigoso.




Eu simplesmente amei esse livro. É muito bem escrito, intrigante e causa um misto de emoções na gente. É um daqueles livros que você termina de ler e precisa de pelo menos dez minutos pra conseguir absorver a história toda e aí pensar sobre ele. Não tem o que dizer, eu recomendo muito, muito mesmo.

Para ver todas as resenhas literárias do blog, clique aqui!

Onde comprar:
 Livraria Cultura | Livraria da Folha | Shoptime | Extra

Onde me encontrar:
           Bloglovin | Instagram | Twitter | Goodreads | Lookbook
                                 

16 outubro 2014

Diário de Barbados: Planejando a viagem






Quem me segue no Instagram, deve ter visto que mês passado eu fiz uma viagem de férias com a minha família pra Barbados, uma ilha incrível do Caribe! Foi uma viagem bem inesperada, mas muito, muito, muito maravilhosa e diferente de tudo que já fizemos antes!

Como esse é um blog pessoal, claro que eu tinha que vir aqui fazer um diário de viagem, né? Inclusive, fiz a mesma coisa quando fui viajar pro Chile ano passado (pra ver os posts, clique aqui). Como Barbados não é um destino tão comum e não existem muitos lugares falando a respeito, achei que seria interessante fazer os posts em um formato diferente e mais informativo! Vou começar do básico, que é o planejamento da viagem... E já aproveito pra contar um pouquinho desse país lindo pra quem quiser conhecer mais! Espero muito que vocês gostem!



Para viajar até Barbados, você só precisa do passaporte e da vacina contra febre amarela (tomada com pelo menos 10 dias antes da data da viagem). Você precisa apresentar a vacina no Certificado Internacional de Vacinação na hora do check-in em Guarulhos (pra saber como tirar, basta ir no site da ANVISA). Uma dica boa é já tomar a vacina (que é gratuita e válida por 10 anos) e tirar a carteira internacional, assim você já tem pra quando precisar, principalmente se decidir em cima da hora que quer ir pra algum lugar que exige a vacina, como nós fizemos!




A única companhia aérea que faz o vôo direto de Guarulhos até Bridgetown (capital de Barbados), é a GOL. O vôo dura cerca de 5h30 e há somente um por semana, saindo daqui aos Sábados e voltando aos Domingos, então praticamente todo mundo vai e volta junto, hahaha. Nós compramos as passagens direto no site, como sempre, e deu tudo certinho. O vôo também foi bem tranquilo, com direito até a momento fofura e pedido de casamento, haha!

Nós sempre reservamos hotel no Booking e até hoje nunca tivemos problema, pelo contrário, é um site bem confiável. É bom porque lá sempre tem promoções e você pode ver a lista de todos os hotéis de acordo com localização, preço e classificação, então é só pesquisar certinho que você consegue hotéis super bons. Nós escolhemos o Rostrevor Hotel, que fica em St. Lawrence Gap, uma das áreas mais movimentadas de lá. O hotel é ótimo, tem quarto com a vista pro Mar do Caribe, piscina com acesso à praia do hotel (Dover Beach), cozinha e vários restaurantes por perto! Nós acabamos alugando um carro por lá no meio da viagem, mas pra quem estiver sem carro, é com certeza um dos melhores lugares pra se hospedar na ilha, porque tem bastante coisa por perto. Pra ver mais infos do hotel, o link é este aqui!



A moeda oficial do país é o dólar barbadiano! A cotação é 2 pra 1 em relação ao dólar americano, então vale quaaase a mesma coisa que o real. Como é raro você conseguir comprar barbados nas casas de câmbio daqui, o ideal mesmo é levar dólar americano (que eles aceitam em todo lugar) e trocar por barbados quando chegar lá, se quiser. Da pra fazer isso no aeroporto e nos hotéis, mas se você não quiser pagar a taxa de câmbio, é só pagar alguma coisa com nota alta em dólar americano, porque eles sempre voltam o troco em barbados! Vou fazer outro post falando melhor sobre valores de compras, comida e passeios!



Barbados é quente o ano inteiro... E quando digo quente, estou sendo boazinha, viu? Hahahaha! Faz muuuito sol e a ilha é muito, muito clara! (Minha lente 50mm 1.8 que o diga). De Junho até Dezembro, no entanto, é a época de chuvas, mas nós pegamos chuva só em dois dias. Elas chegam de surpresa e dali alguns minutos já está o maior sol do universo de novo, como chuvas de verão mesmo!


Bom, por enquanto é isso! Se alguém tiver alguma dúvida, só perguntar! Tem muuitos outros posts sobre Barbados a caminho. Espero que eu consiga dividir um pouco desse paraíso com vocês! <3

                                                     Onde vocês me encontram:
                                                     

14 outubro 2014

Literatura: If I Stay (gayle Forman)

Hoje finalmente vim resenhar o famoso If I Stay, do Gayle Forman. Já tinha mostrado esse livro pra vocês no Book Haul de Agosto, mas só agora consegui parar pra falar um pouquinho dele! Eu li a edição em inglês, mas a editora Novo Conceito publicou ele em português aqui Brasil, pra quem preferir! <3

Autor: Gayle Forman | Editora: Penguin Books | Páginas: 210

A história é narrada em primeira pessoa, sempre no ponto de vista da Mia, uma garota de 17 anos que tem uma vida bem comum: mora com os pais e com seu irmão mais novo, tem um namorado que faz parte de uma banda que está crescendo cada vez mais e uma melhor amiga super legal e compreensiva. Além de tudo isso, Mia é completamente apaixonada por música clássica, sempre demonstrando seu talento através do violoncelo.

As coisas na vida dela iam relativamente bem, até que em um dia de neve, ela acaba sofrendo um acidente terrível de carro junto com toda sua família. Quando ela acorda no meio da estrada, percebe que não só seus pais estão mortos e seu irmão em estado grave, mas também que ela não está mais no próprio corpo, que por sinal está em um estado tão ruim, que acaba entrando em coma. Isso não é um spoiler, porque na verdade está na sinopse do livro, e é a partir daí que o livro começa a ganhar forma, pois Mia descobre que cabe à ela a decisão de viver ou não. De um lado, está a perda terrível que ela sofreu e a vontade de se juntar aos pais, onde quer que eles estejam... E de outra, está a decisão de deixar pra trás o namorado, Adam, seus avós e, claro, toda vida que ela teria pela frente. 



Achei a promessa original do livro tão boa e tão interessante, que talvez tenha sido por isso que acabei me decepcionando um pouco com ele. O livro tem vários flashbacks da família, o que foi o caminho certo pra fazer a gente entender melhor os personagens, mas eu sinto que poderia ter tido muito mais do que isso! No presente, a história basicamente gira em torno de Mia tentando entender o que está acontecendo e vendo a reação do Adam e dos seus familiares, mas ela raramente para pra realmente pensar no que fazer ou em como seria sua vida se ela escolhesse ficar. Inclusive, senti falta de um pouco mais de emoção por parte dela e precisei esperar quase metade do livro pra finalmente conseguir ver uma reação de verdade sobre o acidente e a perda dos pais. Acho que se a história tivesse sido um pouco menos corrida e mais aprofundada, a gente conseguiria se apegar mais aos personagens e realmente se importar com a decisão da Mia, coisa que, pelo menos comigo, não aconteceu. Juro que quando descobri o que ela escolheu - o que aconteceu sem grandes explicações e bem rápido - eu não tive nenhuma reação, porque não me importava muito.

Foi um livro bom, mas que não despertou muita coisa em mim. Lia quando tinha tempo, mas não ficava louca pra saber o que ia acontecer. Estou com bastante vontade de ler a continuação (Where She Went), porque talvez assim eu consiga descobrir as coisas que fizeram falta pra mim em If I Stay. 


Ainda não fui assistir o filme, então não posso opinar, mas vou fazer isso logo! Vocês já leram ou assistiram If I Stay? Se sim, me contem também o que acharam! <3

Pra ver a lista de resenhas literárias que já postei no blog, é só clicar aqui!


                                                    Onde vocês me encontram:
                                                                 

10 outubro 2014

Literatura: My Even More Wonderful World Of Fashion


Como já contei aqui pra vocês, agora sou colaboradora no E aí Beleza, um dos meus blogs favoritos! Essa semana, decidi resenhar por lá o livro interativo "My (Even More) Wonderful Word Of Fashion", da autora Nina Chakrabarti. Eu cheguei até a mostrar um pouquinho desse livro no Book Haul de Agosto, mas mesmo assim quis fazer um post mais detalhado explicando um pouco dele e, claro, com muitas fotos!


Pra verem a resenha e todas as fotos na íntegra, é só irem no blog da Kah clicando aqui!
Espero que vocês gostem! <3

                                                      Onde vocês me encontram:
                                                     
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...